Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

08 março, 2015

Dia Internacional da Mulher no Brasil e no mundo

As notícias batem todos os dias na nossa cara e lembram que ainda falta muito para que as mulheres sejam respeitados mundo afora. Exemplo é um apanhado de algumas das leis mais ridículas contra a liberdade feminina – das que parecem piada às que remetem à Idade Média. E o pior: todas estão em vigor neste 8 de março de 2015. Vamos a elas.


  • Rússia, Bielorrússia e Cazaquistão proibiram a venda, importação ou fabricação das calcinhas de renda. O argumento oficial é o de que “a vestimenta não deixa o corpo respirar”. Houve passeatas de repúdio à bobagem – e os homens desfilaram com calcinhas de renda na cabeça.


  • No Iêmen, depoimentos de mulheres não são reconhecidos nos tribunais – a menos que haja o testemunho de um homem. Em casos de adultério, difamação, calúnia, roubo ou sodomia, elas são proibidas de depor. Também não podem sair à rua sozinhas.
  • Em Malta e no Líbano, qualquer crime é perdoado se o agressor se casar com a vítima. Os mais comuns são sequestro e estupro.
  • Na Arábia Saudita e no Marrocos, as mulheres estupradas são culpadas se tiverem saído de casa sozinhas ou ficado na companhia de um homem estranho.
  • Ainda na Arábia Saudita, mulheres não podem dirigir. A justificativa oficial é a de que, para isso, teriam que mostrar o rosto – o que é proibido.
  • Já no Brasil, presidido por uma mulher, os salários seguem desiguais e o aborto continua na clandestinidade. E matando milhares por ano.

E para quem achava que a única preocupação das atrizes era o vestido com que iriam ao Oscar, a vencedora Patricia Arquette mandou um recado: “É hora de ter igualdade de salários de uma vez por todas e direitos iguais para as mulheres nos Estados Unidos”. Na plateia, Meryl Streep urrava e Jennifer Lopez aplaudia. Se está difícil para elas, o que sobra para a gente?


Por isso, a todas as companheiras, feliz 8 de março. E que, muito mais que rosas vermelhas na entrada do supermercado, não falte respeito o ano inteiro.

Um ato em comemoração ao Dia Internacional da Mulher bloqueou o sentido Consolação da Avenida Paulista neste domingo, dia 08.




As reivindicações das mulheres que participam da manifestação são: estado laico (imparcialidade em assuntos religiosos, não apoiando ou discriminando nenhuma religião), legalização do aborto, fim da violência contra as mulheres e igualdade salarial.



Ativista do movimento pelos direitos das mulheres Bastardxs faz uma performance a favor da legalização do aborto na Avenida Paulista, em São Paulo




Marroquinas gritam slogans durante protestos por igualdade de gênero no dia internacional da mulher em Rabat, no Marrocos



Mulheres mascaradas participam de comício do dia da mulher em Rabat, no Marrocos



























Mulheres muçulmanas da Indonésia exibem cartazes durante passeata para marcar o dia internacional da mulher em Surabaya



Mulheres comemoram o dia internacional da mulher em Tunes, capital da Tunísia



Inna Shevchenko (centro), líder do movimento feminista Femen, e outras ativistas fazem um acorrentamento a símbolos religiosos durante parada do dia internacional da mulher em Paris, na França

Mulheres seguram faixa com os dizeres 'Mulheres sofrem, mulheres resistem, mulheres vencem!' durante marcha em Marselha, na França




Mulheres gritam slogans durante passeata pelo dia da mulher em Istanbul, na Turquia



Manifestantes exibem faixas e cartazes durante marcha em solidariedade às viúvas e mães de soldados mortos em confrontos com rebeldes muçulmanos em Manila, nas Filipinas
  

Pessoas participam de marcha pelo dia da mulher em Varsóvia, na Polônia


Mulheres dançam durante marcha pelo dia internacional da mulher em Varsóvia, na Polônia


Mulheres exibem cartazes pro direitos para mulheres durante comício em Lahore, no Paquistão


Pessoas soltam lanternas no céu para comemorar o dia da mulher em Minsk, na Bielorrússia



Manifestantes marcham na rua durante um protesto exigindo mais representação e participação política das mulheres no parlamento em frente ao prédio do Parlamento no Dia Internacional da Mulher em Tbilisi, na Geórgia


Fonte: revistadonna
           g1

Seguidores