Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

11 janeiro, 2014

Beneficios da atividade física

Por Isabela Andrade

O que é “atividade física”?
Ela é definida como um conjunto de ações que o indivíduo ou grupo de pessoas pratica envolvendo gasto de energia e alterações do organismo, por meio de exercícios que envolvam movimentos corporais, com aplicação de uma ou mais aptidões físicas, além de atividades mentais e sociais, de modo que terá como resultados os benefícios à saúde. Esses exercícios regulares aumentam a longevidade, melhoram o nível de energia, a disposição e a saúde de um modo geral. Afeta de maneira positiva o desempenho intelectual, o raciocínio, a velocidade de reação, o convívio social. Há uma melhora significativa em relação a sua qualidade de vida!

Qualidade de vida:
Estatísticas apontam que na maioria dos países em desenvolvimento, 60% dos adultos que vivem em áreas urbanas não praticam uma quantidade aceitável de exercícios físicos, indicados para levar uma vida saudável.
Em relação a este fato, podemos apontar como principal agravante “o estilo de vida moderno”, onde a correria e o estresse no dia-a-dia tomaram conta, resultando na má alimentação e na aparente falta de tempo para cuidar da saúde, tal que, a maior parte do tempo livre é gasto: assistindo televisão, usando computadores, jogando videogames e afins. Desta forma, ressaltamos um dos maiores problemas da geração atual: a OBESIDADE.
Os grupos de pessoas que são mais propensas ao sedentarismo são: as mulheres, idosos, pessoas de nível sócio-econômico mais baixo e indivíduos incapacitados.

Benefícios a saúde corporal e mental:
- Ajuda a controlar o peso corporal;
- Contribui para ossos, articulações e músculos sadios;
- Ajuda a aliviar a dor da artrite
- Diminui os sintomas de ansiedade e depressão
- Eleva o HDL (bom colesterol)
- Ajuda a reduzir a pressão arterial em pessoas que já têm hipertensão
- Reduz a probabilidade de infartos, desenvolvimento de câncer de cólon, diabetes e pressão alta.
- Ajuda na regulação das substâncias relacionadas ao sistema nervoso
- Melhora o fluxo de sangue para o cérebro
- Ajuda na capacidade de lidar com problemas e com o estresse
- Auxilia na manutenção da abstinência de drogas e na recuperação da auto-estima

Efeitos Fisiológicos são tidos como “respostas corporais” a pratica  das séries de exercícios físicos. Estes podem ser divididos em três categorias:

► Agudos Imediatos • São aqueles que acontecem logo após a pratica do exercício, que geralmente podem ser associadas ao esforço. Exemplos: Aceleração do coração; ventilação pulmonar e sudorese.

► Agudos Tardios • Eles podem ser observados ao longo das primeiras 24hs pós exercícios. São responsáveis pela redução dos níveis tensionais, e no aumento do número de receptores de insulina nas membranas das células musculares.

► Crônicos • Desenvolvido em indivíduos que freqüentemente realizam sessões de exercícios, contudo, não estando fisicamente treinado para algumas práticas. Entre os exemplos mais comuns, encontramos a hipertrofia muscular e o aumento do consumo máximo de oxigênio. 

 Como escolher a atividade física adequada?
A escolha deve ser feita individualmente, você deve levar em conta os fatores listados abaixo:
Preferência pessoal: “Você não pode esperar que um local dê bons frutos, sem antes você cultivá-los”, o mesmo acontece com a atividade física. Visto que, você só deve esperar resultados, se você tiver comprometimento com o exercício que realiza, exigindo assim, uma prática regular. Deste modo, você deve realizar apenas atividades que lhe deixarem a vontade, e que sejam prazerosas.

Aptidão necessária: “Não queria colocar a carroça na frente dos bois”. Algumas atividades dependem de habilidades específicas. Para conseguir realizar atividades mais exigentes, a pessoa deve seguir um programa de condicionamento gradual, começando com atividades mais leves.

Risco associado à atividade: Alguns tipos de exercícios podem resultar em algum tipo de lesão, a probabilidade só cresce em determinados indivíduos que já são predispostos.

Alimentação:
A alimentação é a principal aliada do exercício físico quando buscamos uma melhora no estilo de vida. A pratica de exercícios, não sendo aliada a uma alimentação saudável, lhe dará resultados muito desanimadores. Como exemplo disso, temos a fome oculta. Ela é definida como uma carência nutricional de micronutrientes (vitaminas e minerais) no organismo, sendo que cada uma irá apresentar uma conseqüência diferente por sua ausência.
Ela se manifesta através da falta de nutrientes que não estão presentes na alimentação, ou seja, uma alimentação não adequada contribui para o desenvolvimento da fome oculta, que atinge cerca de um quarto da população mundial.
► Sintomas
Os sintomas da fome oculta geralmente percebidos em longo prazo. São eles:
- Dores musculares (quando o individuo pratica exercícios físicos e não repõem os nutrientes perdidos);
- Fraqueza e conseqüentemente cansaço e indisposição;
- Dificuldade de concentração;
- Maior vulnerabilidade a infecções.
O perigo da fome oculta consiste na medida em que os sintomas passam despercebidos pelo indivíduo, aumentando os riscos para desenvolver doenças como osteoporose, câncer, diabetes, problemas cardiovasculares, hipertensão e envelhecimento precoce. Isso ocorre porque os nutrientes que combatem essas doenças não estão presentes no corpo.
Para se recuperar ou prevenir, a pessoa deve manter uma alimentação balanceada (rica em frutas, verduras e legumes, bem como em carboidratos e proteínas) que contenha os nutrientes necessários ao organismo. Os alimentos devem ser ingeridos sem excessos, estabelecendo assim uma relação de proporção entre eles. A palavra de ordem presente no prato em todas as refeições é o COLORIDO!

Exercícios de acordo com a faixa etária:
Antes do início de qualquer atividade física, a pessoa em questão, deve se submeter a uma avaliação médica cuidadosa e realização de exames, e esta, deve sempre ser indicada e acompanhada por um profissional qualificado.

Crianças e jovens: Alem de ser importante na aquisição de habilidade psicomotora, a atividade física torna-se indispensável para o desenvolvimento intelectual, favorecendo um melhor desempenho escolar e também melhor convívio social.
Idosos: Com o avanço da idade, há uma redução da capacidade cardiovascular, da massa muscular, da força e flexibilidade musculares, sendo que esses efeitos são exacerbados pela falta de exercício. Conclui-se deste modo, que os idosos obtém benefícios tanto quanto os jovens, provendo mudanças corporais, melhora a auto-estima, a autoconfiança e a afetividade, aumentando a socialização. Entre as atividades mais recomendadas, pode-se destacar: caminhada, bicicleta ergométrica, natação, hidroginástica e musculação.

Gestantes: É fundamental a todas as gestantes um trabalho corporal para facilitar a adequação às alterações que ocorrem nesse período. Além disso, desenvolvem os sentimentos de segurança e de felicidade. Os exercícios de ginástica garantem fortalecimento muscular, protegendo assim as articulações e reduzindo o risco de lesões. Ajudam também na oxigenação, na circulação e no controle da respiração. Não a problema no prosseguimento da prática de exercícios, até o parto, embora seja necessário reduzir a intensidade aos poucos. Após o parto normal, as atividades podem ser retomadas após 40 dias. No caso de cesárea, o médico avalia cada caso. Algumas das atividades mais indicadas para mulheres em gestação são:
- Caminhada • Melhora a capacidade cardiorrespiratória e favorece o encaixe do bebê na bacia da mãe;
- Natação • Trabalha bastante a musculatura;
- Hidroginástica • Favorecem o relaxamento corporal, reduzem as dores nas pernas e o inchaço dos pés e mãos;
- Alongamento • Ajuda a manter a musculatura relaxada e o controle da respiração.

Recomendações especiais:
- Uso de roupas e calçados adequados
- Sempre realizar alongamentos da musculatura antes dos exercícios
- Ingestão de grandes quantidades de líquidos
- Praticar atividades apenas quando estiver se sentindo bem
- Iniciar as atividades lenta e gradualmente
- Evitar cigarro e medicamentos para dormir
- Alimentar-se até duas horas antes do exercício
- Respeitar seus limites pessoais
- Informar ao médico qualquer sintoma
- Combinar a prática do exercício físico, a uma boa alimentação no dia-a-dia


Seguidores